Mel Gibson faz filme como propaganda reacionária de Paulo o Anticristo homofóbico

Tempo de leitura: 3 minutos

O filme “Paulo” de Mel Gigson é mera propaganda religiosa, promovida por magnatas protestantes, proprietários da Sony Pictures, conforme admite o noticiário Gospel Bíblia Online: “O longa está sendo produzido pela Sony Pictures, por meio da Affirm Films, o selo cristão da empresa” [cf. Bíblia Online: https://guiame.com.br/gospel/noticias/filme-sobre-o-apostolo-paulo-esta-sendo-gravado-na-europa.html]. Não é por acaso que essa propaganda evangélica acontece, agora, em que, por um lado, movimentos homofóbicos reacionário e conservadores de natureza machista, patriarcal, fascista, nazista e coisas do gênero vêm crescendo no mundo todo, inclusive no Brasil, e por outro lado, também cresce movimentos feministas e libertários do gênero, da família, da nação, etc. Tal propaganda é uma forma de combater tais movimentos sociais, e também o fato da verdadeira natureza anticristã do paulinismo vir sendo pesquisada e denunciada. Paulo de Tarso o Anticristo foi um homofóbico fanático, grosseiro e nojento [cf. A satânica epístola de Paulo o Anticristo – PRÉ-TEXTO: O conflito … http://tribodossantos.blogspot.com.br/p/satanica-epistola-de-paulo-o-anticristo.html; cf. Wikipédia – Paulinismo https://pt.wikipedia.org/wiki/Paulinismo; cf. Texto fundamentalista de Paulo incita morte de mulher e LGBT https://www.youtube.com/watch?v=6wgW4SFke9g&t=298s; cf. O espectro de Paulo e o de Pedro oprimem a mulher e LGBT https://www.youtube.com/watch?v=mX9RI-erdxo&t=3s]

Na realidade, Paulo o Anticristo criou um igreja hierarquizada e fortemente autoritária, como era o próprio caráter de Paulo, cujo objetivo consistiu em combater a genuína e revolucionária igreja de Jesus. Movimento revolucionário esse que o Mestre incumbira às lideranças (Apóstolos) que ele havia preparado, da missão de darem continuidade,  depois da morte do Mestre. Movimento revolucionário de natureza liberal do gênero, da família, da nação, etc. Pois, o Jesus histórico era transexual [cf. O Enigma do Discípulo que Jesus Amava – Livro 1 – Grupo de Referencia de Jesus https://www.youtube.com/watch?v=Gq__Z_nkTbo]. A igreja revolucionária de Jesus também era de natureza fraternal, justa pacifista e constituída de comunidade igualitárias articuladas entre si em rede descentralizada, cujo centro catalisador era o Espírito e a doutrina de Jesus, que permeava essas comunidade. Portanto, Jesus planejou, estrategicamente, um modelo revolucionário de igreja sem comando fixo e centralizado, como meio tanto de defesa como de solapar todo tipo de instituição social hierarquizada.

O filme de Mel Gibson é baseado no livro Ato dos Apóstolos, que os primeiros padres da Igreja selecionaram, tendenciosamente, ao compor o cânone da Igreja, e que faz apologia de Paulo o Anticristo. Pois, esses padres seguiam a linha reacionária da doutrina de Paulo, que consta nas suas satânicas epístolas. Lucas, o autor de Ato dos Apóstolos e também do evangelho que leva o seu nome, era um mero membro do grupo de ideólogos elitistas mancomunados e subordinados ao Anticristo. Lucas e seus livros consistem em mera propaganda de Paulo e da sua igreja hierarquizada, assim como o filme de Mel Gibson é mera propaganda de Paulo o Anticristo e da doutrina deste, seguidas tanto pelos teólogos e sacerdotes evangélicos e protestantes como pelos teólogos e sacerdotes católicos.