Cântico de Moisés: História em muito longa duração

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

A interação entre as noções de história em muito longa duração, ciclos históricos, estrutura dominante e de sócio-história são relativamente recentes, e estava voltada para o desenvolvimento de uma teoria da história, que não foi alcançado. Entre outros, Fernand Braudel, Hans Gerh e Wright Mills contribuíram, em meados do século passado, para o desenvolvimento dessas noções. O aspecto recente desse desenvolvimento, por um lado, e a forma alegórica hermética como a teoria da história foi registrada, nos primeiros capítulos do livro gênese, por outro, dificultaram o entendimento acerca desta teoria. A qual já estava pronta e acabada, em torno de 1250 a.C, com a contribuição de Moisés. Assim, poderíamos considerá-lo o Pai da sócio-história em tempo muito longo. Diante dele, Heródoto não passa de um contador de história. Cf. “Diretrizes teóricas e modo de exposição da Teoria da História”: http://tribodossantos.com.br/2015/03/diretrizes-teoricas-e-modo-de-exposicao-da-teoria-da-historia-divisao-social-do-trabalho-sexual-sistematizacao-teorica-e-verificacao-empirica-2/ ; História em muito longa duração e o Cântico de Moisés: http://tribodossantos.com.br/2016/02/historia-em-muito-longa-duracao-e-o-cantico-de-moises/