Vote nulo na corruptocracia – Racismo científico, darwinismo social e eugenia

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

No atual contexto social, econômico e político, o melhor para o povo seria a não participação nas eleições, que a já vigente ditadura “corruptocrática” promova, seja em razão de impeachment ou de cargo político. Pois, descredenciar a ditadura corruptocrática, hoje consiste no meio mais eficaz de se resistir contra os seus financiadores e operadores, sejam os nacionais, sejam os do grande império atual.

Caso alguém não resistir ao discurso sedutor do demagogo, ao menos não vote em racistas. Note, porém, que o racista não traz isto escrito na testa, sobretudo o tipo de racismo chamado de “racismo científico”, “darwinismo social” ou“eugenia”.[1] Nietzsche criticou a discriminação anti-semita na Europa – ele cita os ingleses, franceses e italianos – e em particular na Alemanha.[2] Neste contexto, ele captou, claramente, o pedantismo discriminador de Charles Darwin, ao qual se referiu, entre outros, dizendo: “ingleses respeitabilíssimo, mas de inteligência medíocre – designarei Darwin…[3]

Nietzsche sabia, assim como Foucault, que o poder produz “saberes”, com o objetivo de realimentar o próprio poder.[4] Neste sentido, Nietzsche comentou acerca da relação entre o poder inglês e o saber medíocre produzido pelo poder, através de Darwin:[5]

O abismo que separa o saber do poder é talvez mais profundo e também mais sinistro do que se possa crer aquilo que se ouve do poder, num estilo grandioso, que tem o espírito que cria, poderá, talvez deva ser um ignorante – posto que as descobertas científicas à Darwin exigem uma certa restrição de vistas, uma certa aridez do espírito, certo pedantismo, muito conforme à índole inglesa. – Não se esqueça que os ingleses, graças à sua profunda mediocridade, ocasionaram uma depressão geral do espírito europeu, as ditas ‘ideias modernas’ ou ainda ‘ideias do século dezoito’, ou ainda ‘ideias francesas’ – isto é, tudo aquilo contra o que o espírito alemão se rebelou com um sentimento de profunda náusea, tem origem inglesa, sem sombra de dúvida

   O racismo cientificista está muito presente, embora de modo dissimulador e hipócrita, e voltado, sobretudo, para o “ensino” (alienação) tanto de crianças como da juventude em geral. Racismo este propagado pela ditadura midiática padrão globo de vandalismo cultural, através de canal de TV voltado para a “nova catequese positivista-cientificista” (Educação). Em alguns casos, a propaganda do racismo cientificista, darwinismo social ou eugenia é apresentado, sugestivamente, com cenas e discursos exaltando jovens, os quais são envoltos em auréola, por um aspecto, sensual, amorosa, romântica, e por outro, do “empreendedor” e “vencedor” na área profissional.

O tipo de exaltação do racismo indicado acima, na realidade vem sendo propagandeado, de modo repetido e sistematicamente (durante o dia todo e em espaços curtos de tempo, cerca de meia em meia hora), na TV Futura. Como não poderia deixar de ser, a tal propaganda é patrocinada por banqueiros, a exemplo da Fundação Bradesco, pelo SEBRAE (FIESP – Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), etc. Enfim, os patrocinadores do racismo científico são os mesmos que patrocinam os políticos da corruptocracia. A repetição sistemática de uma propagando consiste em estratégia, que é voltada, via de regra, para transformar uma mentira em “verdade”, e assim convencer o telespectador. Hitler ensinou essa estratégia em seu livro “Mein Kampf”, e todo publicitário aprendeu isto com ele.

A TV Futura exalta o fundador do racismo cientificista, Charles Darwin, e deixa, através da conclusão da propaganda em apreço, e de forma subliminar, no entendimento do jovem telespectador, uma ideia racista. Ou seja, deixa a ideia racista de que os indivíduos das raças discriminadas pelos brancos, e também os que não concordam com o racismo cientificista, darwinismo social ou eugenia, então, devam ser estereotipados como “inconformados com um mundo que seria sempre igual”. Isto é, mundo que não poderia ser mudado, posto que os indivíduos da raça branca seriam, geneticamente,  verdadeiramente superiores aos das demais raças.[6] Neste sentido, a TV Futura concluir a propaganda e exaltação de Charles Darwin, o fundador do racismo científico, com os seguintes dizeres:

Conforme-se e o mundo será sempre igual”.

A propaganda racista da TV Futura (padrão globo de vandalismo cultural) encerra dizendo:

Futura: alimento para os inconformados”.

   Ou seja, a TV Futura procura realimentar o racismo, para “os inconformados”, isto é, para aqueles que são vítimas dessa horrenda, descabida e injustificável discriminação, e que não se conformam com isto. Posto que a referida TV reacionária supõe e deseja que o mundo não poderia ser  transformado.
   A modalidade suja de propaganda subliminar indicada acima, e empregada pela TV Futura, também tem sido aplicada a outros contextos, conforme ela foi observada por outras pessoas.[7] Neste caso, a emissora de TV em tela advoga em favor da “corja da direita”, no contexto da propaganda geral divulgada pela ditadura midiática. Propaganda geral essa que chamamos de “sprey de ‘pimenta’ bipolar corja de direita versus corja de esquerda”, em outros termos: “impeachment versus não vai ter golpe”.[8]

A estratégia da bipolarização visa induzir as pessoas, a entenderem e a se limitarem a decidir, acerca das questões que pesam sobre a nação brasileira, somente dentro dos limites estreitos dessa estratégica. Bitola bipolar esta que é elaborada e propagada pela ditadura midiática, padrão globo de vandalismo cultural. Pois, além da antinomia do “bem e do mal”, a nação brasileira se defronta com diversos outros quadros muito mais graves, que a antinomia tipo “corja de direita versus corja de esquerda”. A nação brasileira se defronta, por exemplo, com a volumosa dívida odiosa (pública e externa).[9] Através dessa dívida odiosa, a aliança entre a casta portuga-descendente e os eugenistas está levando o povo brasileiro, para o buraco em que se encontra a Grécia.[10] Nietzsche já havia nos alertado acerca da estratégia da antinomia dos valores elaborados e operados pelos metafísicos:[11]

A crença medular dos metafísicos é a crença na antinomia dos valores. Nem aos mais avisados entre eles ocorreram dúvidas desde o início, quando teria sido mais necessário: ainda que tivesse feito voto ‘de onnibus dubitantum’ [“tudo deve ser posta em dúvida”]. Entretanto deve-se duvidar, imediatamente, da existência de antinomias; depois dever-se-ia perguntar se as valorações e as oposições de valores usuais às quais os metafísicos apuseram seu sinete, não são apenas valorações superficiais, perspectivas momentâneas, tomadas a partir de um ângulo determinado, perspectivas de peixe, no faizão dos pintores”.

Ainda no tocante à ditadura corruptocrática e a conveniência do voto nulo, para combater esse regime político corrupto, então, deveríamos desconfiar e não votar, em nenhum tipo que se arvore, supostamente, líder de segmento popular: líder de trabalhadores, líder de movimento negro, líder dos sem terra, líder dos nordestinos pobres, etc. Líderes estes dotados de discursos populares sedutores, mas falseados. Eles buscam o poder, através de partidos políticos igualmente corruptos como eles. Na verdade, esse tipo de liderança manobra com segmentos populares, apenas para obter vantagens pessoais. Em razão disto, ele se deixa cooptar pela aliança entre a casta portuga-descendente, e, os eugenistas oriundos da Europa. Já foi o bastante, o maldito e corrupto exemplo deixado pelos líderes petistas e demais líderes esquerdistas, supostos e falsos representantes dos interesses de segmentos populares. O melhor para cada um desses segmentos seria se livrar desse tipo de liderança, e se organizar em núcleos, mas articulados entre si, em redes descentralizadas ou horizontais.

Nietzsche previra acerca da democracia burguesa, que se desenvolvia na Europa, como uma futura forma política voltada para a moldagem de conduta individual, tanto caracterizada pela servidão e obediência como pela formação de “tiranos”, e assim também voltada para o controle social. Tiranos sejam ditatoriais de direita ou de esquerda, sejam “tiranos” demagogos tipo FHC, Lula, etc., sejam ainda, tiranos ideólogos (filósofo, cientificista, sacerdotais pseudo-cristãos, sionistas fundamentalistas, maometanos, budistas, etc.) Nesta direção, a democracia serviria, Por um lado, para mediocrizar e criar um indivíduo de rebanho, útil, laborioso; trabalhadores múltiplos, loquazes, parcos de vontade e muito maleáveis, e voluntariamente voltados para se submeter ao patrão.

As previsões feitas por Nietzsche se concretizaram, nas diferentes forma de democracia (anestesia democrática; corruptocracia, ditadura corruptocrática, etc.), e mesmo nas democracias em que a corrupção seja mais dissimulada. Vejamos Nietzsche:[12]

As mesmas novas condições que serviram para mediocrizar o homem, a criar um homem de rebanho, útil, laborioso, capaz de muitas coisas – são capazes de gerarem homens excepcionais, da qualidade mais perigosa e atraente. Esta força… que constituirão o europeu do futuro será a dos trabalhadores múltiplos, loquazes, parcos de vontade e muito maleáveis, que têm necessidade de um patrão como o pão cotidiano, e assim, enquanto a democratização da Europa tende à formação de um tipo especialmente preparado para a servidão, em casos singulares e excepcionais, o homem forte surgirá mais forte e mais completo do que conseguiu ser até agora – em razão de sua educação despreconceituosa, da sua imensa diversidade de atividades, de talentos e simulação. Ousarei afirmar que a democratização da Europa é ao mesmo tempo uma preparação involuntária à formação de tiranos tomando essa palavra em todos os sentidos e até no mais espiritual”.

[1] Cf. Racismo científico, darwinismo social e eugenia: https://www.youtube.com/watch?v=wYQr5P46vek

[2] Cf. Nietzsche, F. W. Além do Bem e do Mal ou Prelúdio de Uma Filosofia do Futuro. Tradução de Márcio Pugliesi, Hemus Editora Ltda., São Paulo, p. 195-198, itens 249-252. A obra original foi publicada em 1886.

[3] Nietzsche, F. W. Idem, p.199, item 253.

[4] Foucault, M. Microfísica do Poder. Organizado e traduzido por Roberto Machado, Edição Graal, Rio de Janeiro, 1979, p. 8: “O que faz com que o poder se mantenha e seja aceito é simplesmente que ele não pesa só como uma força que diz não, mas que de fato ele permeia, produz coisas, induz ao prazer, forma saber, produz discurso. Deve-se considerá-lo como uma rede produtiva que atravessa todo o corpo social muito mais do que uma instância negativa que tem por função reprimir”. Cf. p.7, 148, 186.

[5] Nietzsche, F. W. Além do Bem e do Mal ou Prelúdio de Uma Filosofia do Futuro. Tradução de Márcio Pugliesi, Hemus Editora Ltda., São Paulo, p. 200, item 253.

[6] Cf. darwinismo social ou racismo científico: https://pt.wikipedia.org/wiki/Darwinismo_social

[7] Cf. Meu Brasil é com S :https://pt-br.facebook.com/meubrasil.e.com.s.maiusculo/posts/407276589443389 . Veja Campanha Institucional 2015 | Futura | Tiradentes, publicado em 20 de mar de 2015: https://www.youtube.com/watch?v=9wcTgVQEaQk . Neste caso, o operador do site “Meu Brasil é co S”, desconfia de frases subliminares, que seriam ditas, em favor da corja de direita e da possibilidade do impeachment da Dilma: “1 – ‘Tiradentes: Complicada esta a situação deste país, eu tenho que agir, e tem que ser agora’
2 – ‘Governanta: Melhor você segurar a onda, pelo menos até abril’
3 – ‘Narrador: Conforme-se, e o mundo será sempre igual!”. O operador do site “Meu Brasil é com S” esclarece: “Todos sabem que dia 12 de abril, a direita marcou uma outra manifestação…
Qual a razão do Futura lançar uma campanha dessas?
Teria um motivo oculto ou seria apenas uma propaganda ingênua?
Pensem…” A TV Futura esclarece que se trata de uma “nova campanha institucional do Futura, criada pela J.Walter Thompson”.

[8] Cf. O spray de “pimenta” bipolar, a Abominação da Desolação e a dívida pública brasileira: http://www.tribodossantos.blogspot.com.br/#!http://tribodossantos.blogspot.com/2015/09/o-splay-de-pimenta-bipolar-abominacao.html ; O sprey de “pimenta” bipolar replicado por internautas: http://www.tribodossantos.blogspot.com.br/#!http://tribodossantos.blogspot.com/2015/10/o-sprey-de-pimenta-bipolar-replicado.html

[9] Cf. Divida odiosa: https://pt.wikipedia.org/wiki/D%C3%ADvida_odiosa

[10] Cf. Com ou sem a corja do PT cooptada, a casta portuga-descendente e seus aliados eugenistas levarão a nação para o buraco da dívida, onde a Grécia já está: http://www.tribodossantos.blogspot.com.br/#!http://tribodossantos.blogspot.com/2015/10/com-ou-sem-corja-do-pt-cooptada-casta.html

[11] Nietzsche, F. W. Além do Bem e do Mal ou Prelúdio de uma Filosofia do futuro. Original publicado em 1886. Tradução de Márcio Pugliese, Editora Hemus, São Paulo, p. 18.

[12] Nietzsche, F. W. Além do Bem e do Mal ou Prelúdio de uma Filosofia do futuro. Original publicado em 1886. Tradução de Márcio Pugliese, Editora Hemus, São Paulo, p. 186-189, item 242.